O tamanho

E então aparece no computador, sei lá como, aquele anúncio entre ridículo e tentador: Pênis Enorme e Grosso Agora. Agora? Como agora? Esfrego algum líquido gelatinoso e mágico no pau e aparece um gênio?
- Faça seu pedido: pênis enorme e grosso agora ou...
- A Luana Piovani*!
- Não, ou nada.
- Mas tá bom assim. O que falta mesmo é a Luana Piovani!
- É pênis enorme e grosso ou nada.
- Lua...
Como o gênio é um baita cara, me olha de forma estranha e tem todo o jeito de ter usado seus poderes em benefício próprio...
- Nada não, deixa pra lá.

****

Imagino também meu pau na academia. Malhando firme. A Luana enfiando com jeitinho aquelas rodas de peso e ordenando: “1, 2, 1, 2!”. E depois de um treinamento intensivo, incluindo o uso de anabolizantes, lá está ele, um verdadeiro Schwarzenegger disputando espaço a porradas com minhas pernas.

- ... mas prefiro caras mais sensíveis, disse a Carlinha, querendo distância do meu exterminador.

A máxima é velha porque é máxima: não faça aos outros o que você não quer que façam a você. Muito menos com um pênis enorme e grosso.

*Em homenagem ao Luiz Fernando Veríssimo.

3 comentários:

Simone disse...

Que vontade de escrever com essa facilidade, um conto. Abraços.

Fátima Lima disse...

Penso se as mulheres também medissem o tamanho das suas "xoxotas" que metáforas teríamos...rsss Vou add tb esse blog seu. Muito bom...

Jonathan disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Muito engraçado!!!! Adorei!!!!